CHARLES GUIMARÃES

MANEJO SUSTENTÁVEL DE PEIXES NA AMAZÔNIA

Faz da pesca o seu sustento. Morador do município de Feijó, no Acre, ele carrega nas costas a experiência de mais de 30 anos na profissão, aprendida com o avô, que segundo ele é “o maior pescador de pirarucu da região”. Ainda criança aprendeu a identificar cada espécie de peixe, conhecer o local onde vivem e se reproduzem, e a manusear as melhores ferramentas para o trabalho.

Essas são lições valiosas aprendidas a partir do conhecimento tradicional utilizado há muito tempo por pescadores do Município, como o avô de Charles. Mesmo sem equipamentos avançados, eles desbravavam os cerca de 50 lagos do município em busca do pirarucu e de outras espécies que pudessem alimentar suas famílias. A falta de organização e controle sobre a pesca fez com que as populações de peixes caíssem de forma significativa na região, interferindo na produtividade e na qualidade de vida de pescadores e moradores.

“Com o manejo da pesca, nossos pirarucus aumentaram em número e tamanho. Temos certeza de que temos os maiores peixes do Acre, que podem chegar a até 3 m e pesarem mais de 100 kg. Bem maiores do que os de outros municípios da Amazônia que não possuem acordos coletivos”, comemora.